Agromais

Segundo levantamento da Conab, plantio de feijão tem diminuído no Brasil

Muitos produtores estão trocando a plantação da leguminosa pela da soja

AgroMais 22/11/2021 • 18:20
Feijão é uma rica fonte de ferro, proteína e carboidrato
Feijão é uma rica fonte de ferro, proteína e carboidrato
Freeimages

O plantio do feijão tem diminuído no Brasil, segundo um levantamento realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A pesquisa revela que o espaço reservado para o plantio do grão encolheu 35% no país, e, nas últimas quatro décadas, a redução foi de 4,9 para 2,9 milhões de hectares.

O estudo mostra ainda que a área reservada para o plantio da soja cresceu 460%, passando dos 6,9 milhões de hectares para 38,9 milhões. Pode parecer que não, mas os dois grãos estão interligados, já que muitos produtores estão deixando de plantar a leguminosa e substituindo pela soja, em função da baixa rentabilidade e dos riscos próprios ao cultivo do feijão.

Mas é justamente no intervalo entre o período do plantio e da colheita que podem ocorrer as variações. Na safra 2021/2022, por exemplo, o valor durante o plantio de uma saca de 60 quilos de soja era de R$ 80, e, no caso do feijão, custava R$ 250. Na colheita, o feijão se manteve praticamente no mesmo patamar, em compensação, a soja dobrou o que significa mais lucro ao produtor.

  • Agronegócio
  • Feijão
  • Plantio
  • Soja
  • Levantamento
  • Conab
  • Hectares